• engajesite

As 6 chaves para o Conteúdo Relevante

O conteúdo é a nova menina dos olhos do marketing. Desejado e adorado,

ele é a principal tendência digital de 2015 segundo os marqueteiros dos EUA

e prioridade de investimento destes profissionais, como detalhamos em

nosso último post. Mas afinal, que diabos é conteúdo?


Posts, artigos, reportagens, vídeos, infográficos, imagens, apresentações,

livros, revistas, folders. Ufa, sim, tudo isto É conteúdo. Mas será que o tal do

conteúdo se resume a textos, gráficos e audiovisuais? E o que diferencia um

material realmente relevante para o público de publicidade autorreferente mal

disfarçada?


Conheça as seis chaves para abrir uma visão ampla e construir conteúdo

significativo de verdade:


1. É seu público quem puxa o assunto, não o contrário


Economize esforço e reduza a frustração. Os tempos mudaram e não adianta

mais tentar forçar a audiência a ouvir suas mensagens. É preciso ser mais

inteligente do que isto. As marcas precisam capturar as tendências e temas

que fazem sentido para seu território de atuação e que serão relevantes para

o público que querem engajar (já falamos sobre como identificar e antecipar

ondas de comportamento). Como diria o poeta, tem que se falar o que o povo

quer ouvir.


2. Vá além do umbigo da sua marca


Pode ser duro, mas a verdade é que, a não ser que se trate da Coca-Cola ou

a Apple, o interesse que as marcas geram quando tratam apenas delas

mesmas é limitado. Assim, é preciso delimitar um território maior de

interesse, ligado ao propósito da marca, ao comportamento de seus clientes

e consumidores, à utilidade do serviço que ela presta. O conteúdo deve ser

construído sobre esta plataforma e referendar à marca de forma indireta.


3. Agregue valor


E aqui vale pensar valor de forma ampla. Entretenimento, por exemplo, tem

um valor cada vez maior em nossa sociedade. O mesmo vale para

experiências sensoriais e competições. Sem deixar de lado a velha e boa

prestação de serviços. O importante é que sua marca entregue um conteúdo

que atinja o público alvo e gere uma reação alinhada com seus objetivos,

faça a diferença.


4. Entregue o ouro (ou parte dele)


O jornaleiro da esquina que xingava a garotada que folheava suas revistas

sem pagar já faliu. Hoje já se sabe que permitir a degustação é uma ótima

estratégia para atrair e fidelizar o público. O mesmo vale para o conteúdo.


Guias e manuais que ensinam o público a fazer sozinho o que sua marca

entrega reforçam seu domínio sobre o tema e posicionam a empresa como

especialista. Claro, não precisa entregar o segredo da fórmula da Coca-Cola,

mas é importante construir algo que realmente traga conhecimento útil.


5. Seja consistente


Não se constrói engajamento, reputação e relevância com tiros de curto

alcance. Uma plataforma de conteúdo deve ter continuidade, ser planejada

para o longo prazo e estar sempre à frente da audiência. Surpreender com

um novo momento do projeto é a melhor maneira de construir uma curva

ascendente de resultados (vale conferir o caso do projeto Por Uma Cidade

Navegável, que se desdobrou em ações diferenciadas ano a ano).


6. Enxergue o conteúdo além do conteúdo


Pense grande. Mobilize as pessoas. Afinal, o que são seminários, oficinas,

eventos de experimentação, shows, intervenções urbanas, senão grandes

núcleos de conteúdo? Pense num velho e bom concurso cultural, por

exemplo. Que tal uma disputa em torno de receitas caseiras? Ele pode gerar

uma infinidade de peças de conteúdo, desde as receitas e imagens dos

pratos, um livro digital reunindo as melhores, tutoriais explicando o passo a

passo para fazer as delícias, infográficos sobre a origem das receitas e

ingredientes etc. etc. etc. – e, pensando no modelo PESO de comunicação,

você pode alimentar diversas mídias com todo este material.


Agora é arregaçar as mangas e começar a engajar o público de sua marca.

1 visualização0 comentário