• engajesite

O que é mapeamento de risco empresarial e quando fazer?

Atualizado: 28 de jul.


Por mais segura que uma empresa possa ser, ela sempre está sujeita a diferentes tipos de riscos, que devem, previamente, ser identificados e evitados pelo gestor, auxiliando, de diversas maneiras, a organização.


Por isso, neste post, explicaremos o que é o mapeamento de risco, quais são os principais riscos a que uma empresa está sujeita e quando é o melhor momento para investir nessa estratégia.

O que é o mapeamento de riscos?

Em primeiro lugar, entendamos qual a definição de risco empresarial: trata-se dos riscos aos quais uma empresa está sujeita, como imprevistos que podem afetá-la de forma negativa. Frente a isso, o mapeamento de risco é uma estratégia adotada para identificar quais são os principais riscos de cada negócio. Além disso, são elaboradas boas práticas e planos para que esses problemas não aconteçam ou tenham seus danos minimizados.


Esse processo deve ser feito de maneira periódica, visto que a organização pode estar sujeita a novos riscos ou alguns deles mudarem de intensidade, sendo importante estar sempre preparado para o cenário mais possível de se tornar realidade.

Qual a importância do mapeamento de riscos?

O gerenciamento de riscos corporativos é uma etapa importante que garante a minimização dos impactos de uma crise gerada pela efetivação de qualquer um deles, o que pode gerar gastos de dinheiro e tempo.


Além disso, essa estrategia também fortifica o desejo da organização de se manter no mercado, pois se mostra preparada para enfrentar adversidades, buscando receber o mínimo de impacto possível.

Quais são os principais riscos a que uma empresa pode estar sujeita?

Agora que você soube um pouco mais sobre os riscos corporativos e qual a sua importância para o desenvolvimento e a segurança de uma empresa, está na hora de conferir como podem ser divididos os riscos empresariais:

Risco financeiro

Um dos riscos de uma empresa que mais amedronta os gestores é o risco financeiro. Trata-se de problemas que podem levar a dívidas e provocar outras situações perigosas para a saude financeira do seu negócio.

Risco estratégico

Já o risco estratégico é aquele referente às mudanças que acontecem no campo externo, mas que podem afetar negativamente a sua empresa, como crises econômicas, mudanças políticas, entre outras situações.

Risco de conformidade

Os riscos de conformidade são aqueles relacionados com a documentação da sua organização e o cumprimento de normas. A perda de documentos importantes ou a realização de práticas ilegais pode causar muita dor de cabeça para o gestor.

Quando devo fazer um mapeamento de riscos?

O mapeamento de risco deve ser feito o mais breve possível. Afinal, quanto antes você e a sua equipe conhecerem os riscos com os quais precisarão lidar, mais rápido poderão evitar que eles apareçam ou que seus danos sejam muito grandes, colocando em risco a funcionalidade da própria empresa.


Além disso, essa é uma boa oportunidade de conhecer mais o seu negócio, entender melhor os problemas que podem ser enfrentados e, até mesmo, as oportunidades de melhoria.


E quem deve fazer parte desse mapeamento de riscos?

O ideal é que toda a empresa participe desse processo, visto que toda a equipe pode sofrer com os seus impactos. Além disso, os funcionários podem apontar com mais clareza alguns problemas que um gestor, por não estar tão presente em certos setores, não consegue identificar tão facilmente.


Por isso, vale a pena conversar com a sua equipe para que ela possa auxiliar nesse processo, seja no gerenciamento de riscos empresariais ou para propor soluções que ajudem a evitar esses problemas ou minimizar o seu impacto na empresa.

Como é feito um mapeamento de riscos?

A elaboração do mapeamento de risco é um processo simples, mas que pode auxiliar a sua empresa a ter um melhor desenvolvimento e se tornar uma organização mais sólida no mercado. Veja, a seguir, como ele é feito:

Identifique os riscos

O primeiro passo para fazer um mapeamento de risco efetivo é identificar os riscos aos quais a sua empresa pode estar sujeita. A melhor maneira de realizar isso é por meio de um brainstorm com a sua equipe.

Faça uma matriz de impacto e probabilidade

Depois, com todos os riscos listados, está na hora de colocá-lo na matriz de impacto e probabilidade. Ela é formada por duas setas, uma horizontal e outra vertical. A linha horizontal representa o impacto que o risco pode causar na empresa, já a linha vertical diz sobre a probabilidade de esse risco se tornar um problema real na organização.


  • No espaço entre essas setas, deverão ter 4 quadrados: O primeiro na parte mais alta das suas setas, representando os riscos com alto impacto e alta probabilidade;

  • No espaço que representa a base da linha horizontal e o topo da linha vertical estarão os ricos com alta probabilidade, mas baixo impacto;

  • Na parte maior da seta horizontal, porém na base da seta vertical, estarão os riscos com alto impacto, mas baixa probabilidade;

  • Por último, no ponto de encontro das suas setas, estarão os riscos com baixo impacto e baixa probabilidade.

E então? Conseguiu entender o que é o mapeamento de risco e quais os principais riscos aos quais a sua empresa pode estar sujeita? Dessa maneira, você terá uma gestão voltada para a prevenção!


Entre em contato conosco e saiba como a Engaje pode te ajudar com a consultoria em gestao de riscos empresariais!


12 visualizações0 comentário