Buscar
  • engajesite

Os 6 benefícios do home-office

Flexibilidade e resgate emocional com a família foram os principais aspectos que atraíram os brasileiros para o trabalho remoto




O home-office (também conhecido como trabalhar em casa) é uma tendência que veio para ficar no Brasil. Considerado por muitas pessoas como uma prática americana por conta dos filmes de Hollywood, o mundo teve que abraçar esta causa depois do surto de Covid19 (de 35% para 95%, segundo a Robert Half. Tanto pessoas, quanto empresas tiveram que se adaptar para continuar prestando o melhor serviço mesmo a distância. Mas será que essa reviravolta deu certo?


Pelo que parece, a resposta é sim! Segundo a pesquisa Série Global Stakeholder – O Futuro do Trabalho, Agora realizada pela Salesforce, 52% dos profissionais estão dispostos a trocar de emprego para manter o home-office. Entre os motivos estão aumento na proatividade e diminuição do estresse mental. A pesquisa que ouviu mais de 20 mil pessoas da na Alemanha, Austrália, Brasil, Canadá, Estados Unidos, França, Índia, Japão, Nova Zelândia, Reino Unido e Singapura, mostrou também que os brasileiros estão em segundo lugar (o primeiro é a Índia) quando o assunto é acreditar que as empresas têm a responsabilidade de construir um futuro melhor.


Separamos alguns benefícios do home-office para quem está em dúvida se vale ou não a pena aderir esse novo formato de trabalho. Confira.


Benefício 1: produtividade aumentada!


78% dos brasileiros se sentem mais produtivos trabalhando remotamente segundo uma pesquisa feita pela Pulses. Já o levantamento da ConectSollutions, mostrou que 24% dos colabores remotos acreditam que trabalhar de casa permite produzir mais no mesmo tempo em comparação ao trabalho no escritório. Além disso, 30% conseguem concluir mais de uma tarefa em menos tempo.

Outro estudo mostrou que 91% das pessoas que trabalham fora do escritório tem produtividade maior de trabalho.


Benefício 2: diminuição de custos


Empresas que adotam o trabalho remoto diminuem em 50% os custos operacionais como a Dell, empresa líder em computadores, que relata uma economia de custos imobiliários de cerca de US $ 12 milhões por ano ao investir no home-office aos funcionários.


Em 2020, o Governo brasileiro economizou R$ 1 bilhão depois da implementação do trabalho remoto (este valor considera a redução de R$ 859 milhões nos gastos de custeio e a diminuição de R$ 161 milhões nos pagamentos de auxílios para os servidores) entre abril e agosto.


Outros pontos a serem lembrados aqui é a diminuição no consumo de energia elétrica, serviços de segurança e limpeza, telefonia fixa, água e taxas e impostos.


Benefício 3: o home-office ajuda o meio-ambiente


Em 2014, cerca de 18,6% dos trabalhadores gastavam mais de 1 hora para chegar ao trabalho, segundo uma pesquisa. Comparado a 1992, esse número dobrou já que o índice chegava a 14,6%.


O Mapa da motorização Individual no Brasil mostrou que em 2019, o Brasil tinha um total de 28,6 milhões de automóveis e 13,7 milhões de motocicletas rodando pelo país. Colocando na prática, os carros são responsáveis por 72,6% das emissões de gases de efeito estufa no mundo. Com a prática do home-office, houve diminuições significativas não apenas no Brasil, mas no mundo todo!


Benefício 4: time mais feliz!


Se você quer ter um time proativo e mais feliz, por ter certeza de que o home-office faz esse desejo se tornar realidade! Segundo uma pesquisa realizada pela Owl Labs, 71% das pessoas que responderam ao questionário são mais felizes trabalhando de casa por um motivo: o home-office traz um equilíbrio entre a vida profissional e pessoal bem maior do que trabalhar dentro das corporações. Além disso, cerca de 78% dos entrevistados acreditam que o estresse diminuiu trabalhando em casa.


Benefício 5: home-office é visão de futuro!


O que se sabe sobre o período pós-pandêmico é que o home-office será cada vez mais presente na vida dos brasileiros. Uma pesquisa da Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (FEA-USP) em parceria com a Fundação Instituto de Administração (FIA), mostrou que de 1.566 entrevistados, 70% gostariam de continuar trabalhando no estilo mesmo depois da pandemia. Além disso, 90% dos trabalhadores afirmaram que o home-office não interferiu no compromisso com as empresas.


A pesquisa “É possível conciliar o Home com o Office?” da ISE Business School, revelou que 80% dos gestores aprovam a nova maneira de trabalhar. Outro dado significativo é que 80% acredita que o trabalho remoto contribui para o desenvolvimento de competências como a resiliência.

5 visualizações0 comentário