• Guilhermo

Como está sua reputação? Os 5 benefícios das empresas que a monitoram


Parece uma daquelas doenças silenciosas. Sem que se perceba, ela vai corroendo sua marca, afastando clientes e profissionais, impactando o resultado. Sem tratamento adequado, pode crescer e, em casos extremos, levar o negócio à falência.

A grande questão da queda de reputação é essa: na maioria dos casos, ela só é percebida quando já se tornou uma crise. Mas, essa é a boa notícia. Não precisa ser assim. Ou melhor, não deve ser.

Hoje existem técnicas e modelos específicos para mensurar a reputação. Aqui na Engaje!, desenvolvemos uma ferramenta proprietária que avalia diversos públicos e dimensões da marca ou organização. Mas isso é assunto para um próximo artigo. Hoje vamos apresentar todas as vantagens de monitorar periodicamente a reputação do seu negócio:

1. Reduz risco de crises

Voltando à nossa analogia com a saúde, questões de baixa reputação ou mesmo má reputação são muito mais fáceis de corrigir se identificadas e “tratadas” em estágios iniciais. É o velho e bom prevenir é melhor do que remediar. Em geral, a correção de processos que estão gerando críticas e o uso de algumas estratégias de comunicação proativa permitem reverter estes processos. Porém, quando a imagem negativa está consolidada, os investimentos e esforços são consideravelmente maiores (e, em casos críticos, podem não trazer o resultado esperado).

2. Melhoria do desempenho comercial

Sabe aquele contrato que você está há meses tentando fechar? Aquela venda que parecia certa, mas que não se concretizou? Pois você já parou para se perguntar se esses entraves ao seu resultado não são gerados por uma mancha em sua reputação? Não é à toa que, segundo pesquisa publicada pela Forbes norte americana, os líderes de grandes companhias globais consideram que a reputação responde por 63% do valor de suas marcas. Eles sabem que a percepção e avaliação que seus públicos alvo têm da sua operação tem impacto significativo na decisão de compra. Mas, se você não monitora sua reputação, não tem como gerencia-la e assim ampliar seus resultados.

3. Facilidade na contratação e retenção de talentos

Temido por 10 entre cada 10 gestores, o apagão de talentos já é realidade em diversos segmentos no Brasil. Que o digam os executivos de TI, onde programadores e outros profissionais são disputados a peso de ouro. Mas, independente do setor, contar com os melhores e mais bem preparados recursos humanos é uma das chaves para o sucesso. Pois bem, a reputação da empresa é um dos fatores determinantes para atrair e reter funcionários. Em estudo feito com 527 estudantes de MBA nas instituições mais prestigiadas dos EUA, 96% deles afirmaram que a reputação é um fator importante para a decisão de onde trabalhar. Outro estudo, com mil norte-americanos mostrou que 86% das mulheres e 67% dos homens não aceitariam trabalhar numa empresa com má reputação.

Pois bem, conforme o caso do desempenho comercial, como gerenciar e melhorar a contratação de uma empresa que não monitora a reputação?

4. Ampliar parcerias e oportunidades de negócios

Já diz a velha sabedoria popular: “diga-me com quem andas e te direi quem és”. Assim como acontece com profissionais, as empresas com melhor reputação têm maior poder de atrair os projetos mais interessantes. Seja um inovador em busca de parceria, seja um grupo investidor ou mesmo fornecedores de matérias primas e/ou serviços, a prioridade é para marcas que sejam reconhecidas não apenas por aspectos técnicos, mas também por ter uma forte imagem em todas as dimensões. Isso acontece porque parte desta reputação original migra para o parceiro. E também, como nos casos acima, as organizações que monitoram sua reputação e, com isso, atuam ativamente para gerenciá-la, saem na frente.

5. Atingir um maior engajamento

Reputação e engajamento estão claramente associados. Afinal, a reputação atua como uma “força gravitacional” que, em conjunto com uma boa comunicação, naturalmente não apenas atrai o público alvo, mas ajuda a fidelizar essa relação. Assim como o contrário, ajuda a afastar os targets. E aqui é interessante notar que a reputação possui diversas dimensões – uma marca pode ter boa reputação em determinado conceito, como em ser inovadora e na qualidade de seus produtos, e não tão boa em outros, como em ser boa empregadora ou cuidar do meio ambiente. Claro que, para uma visão geral da reputação, o ideal é buscar uma boa performance em todas. Mas, dependendo dos objetivos de cada organização e dos públicos alvo que se busca engajar, podem haver aspectos em que vale a pena se concentrar mais.

Assim, um monitoramento de reputação que considere as diferentes dimensões e públicos, baseado na estratégia e metas da marca, é essencial para identificar como as mensagens e atitudes da organização estão sendo recebidas e embasar ações que reforcem o engajamento.

Agora você sabe os principais benefícios de monitorar a reputação. Mas fique atento pois existem formas e formas de se monitorar esse que é considerado o ativo intangível mais valioso do mundo corporativo. Quer saber mais? Não perca o próximo post da série.

Quer saber mais sobre monitoramento reputacional? Fale com nossos especialistas.

LEIA TAMBÉM:

Porque a reputação ainda não é o centro da estratégia da sua empresa – e como mudar isso

Dicas para trazer resultados e melhorar a reputação da marca

Estratégias de reputação por meio do storytelling: como elaborar?

48 visualizações0 comentário