• engajesite

Reconhecimento de marca: mitos e verdades sobre reputação

Atualizado: 25 de out.


Se você já começou a trabalhar o reconhecimento de marca da sua empresa, provavelmente deve ter se deparado com algumas frases que, para muitos, podem parecer verdade, porém, não passam de mitos que acabam gerando desinformação.


Neste post, você conhecerá alguns dos principais mitos e verdades sobre reputação para que você entenda melhor como funciona essa estratégia e como ela pode ser realmente benéfica para sua organização quando implementada.


Se você quer saber quais dessas frases são mitos e quais são verdade, é só continuar a leitura!

“Reputação depende somente de imagem”

Esse é um dos principais mitos sobre reconhecimento de marca, pois, na verdade, imagem e reputação são coisas distintas. A imagem representa como o público visualiza a sua instituição por meio da sua comunicação, atendimento, etc.


Enquanto isso, a reputação é algo mais amplo, que engloba a imagem, mas também uma série de outros fatores, como a missão, visão e valores daquele negócio, bem como as suas próprias ações e como elas estão impactando a vida das pessoas e da sociedade, seja positiva ou negativamente.


Inclusive, são justamente as ações tomadas pela empresa, desde o planejamento até a avaliação de resultados, que garantirão uma boa ou má reputação de uma organização, conforme as estratégias criadas.


Dessa forma, a imagem de uma instituição acaba sendo apenas o resultado do trabalho que a mesma tem com relação a sua própria reputação. Se ela está boa, o seu público terá essa imagem positiva.

“Reputação é preocupação somente para grandes empresas”

Outro mito muito comum relacionado ao reconhecimento de marca é que reputação seria algo apenas relevante para grandes instituições. Na verdade, zelar pela reputação é algo que deve ser feito pelas organizações, independentemente do seu tamanho.


A reputação é algo que impacta na imagem da empresa a longo prazo, além de ser crucial para conseguir ganhar espaço dentro no mercado com organizações já consolidadas em sua respectiva área.


Além disso, cuidar da reputação empresarial é algo que acaba mexendo com diversas outras áreas do negócio que também têm sua importância no crescimento da organização, como atendimento ao cliente, vendas e marketing.


Dessa forma, o pequeno empreendedor que investe desde já em garantir uma boa reputação para sua instituição, estará também investindo em fidelizar clientes e, consequentemente, trazer mais prestígio para sua organização, o que também trará mais consumidores.

“Branding é apenas cuidar da imagem”

Não podemos falar de reputação de marca sem citar o branding. Porém, um dos mitos que cercam essa área afirma que ela nada mais é do que apenas se cuidar da imagem do negócio.


Entretanto, uma estratégia de branding eficiente é muito mais do que apenas cuidar da imagem. O seu foco deve ser em construir uma marca forte, além de um relacionamento sólido e eficiente com todos os seus públicos.


Ou seja, o branding também não diz respeito somente a criar uma boa imagem para os consumidores: sócios, fornecedores e outros stakeholders também devem ser lembrados, portanto, deve ter uma estratégia apropriada para suas necessidades em relação à empresa.


Também não podemos esquecer do público interno: é importante garantir que a imagem da marca seja positiva para as pessoas que estão trabalhando ativamente nela, ou seja, seus colaboradores. Caso contrário, a organização perderá talentos ou terá mais dificuldade em contratá-los.

“Não é possível comprar reputação para reconhecimento de marca”

Se alguém alguma vez disse para você que é possível comprar reputação, saiba que essa pessoa está mentindo. Mesmo que você compre seguidores ou peça para que seus parentes e amigos deixem diversos elogios nas redes sociais, isso não ajudará a melhorar a reputação da sua marca.


Isso porque, um dos grandes responsáveis pela imagem de um negócio são justamente os seus consumidores. Se eles não estão satisfeitos com o produto ou serviço adquirido, ou não concordam com alguma atitude ou com o posicionamento da marca, eles deixarão isso bem claro.


Por isso, em vez de tentar mascarar uma boa imagem para sua instituição, invista em uma maneira de, efetivamente, resolver os problemas que ela apresenta e promova a reputação de maneira transparente e objetiva.


Mesmo que você consiga forjar uma falsa reputação, saiba que caso isso seja descoberto, a imagem da sua organização será manchada gravemente, então recomendamos que você não corra esse risco.

“Ter uma boa reputação é vantajoso financeiramente”

Será que uma boa reputação pode ser vantajosa financeiramente para a gestão de empresas? A resposta não poderia ser outra: sim! Investir em proporcionar uma boa imagem para sua instituição pode fazer com que ela lucre mais.


Isso acontece justamente porque os consumidores estão buscando se relacionar e fazer negócios com empresas que estão investindo em ter uma boa reputação e que estão alinhadas com os posicionamentos que defendem.


Como consequência, essas organizações acabam conseguindo fazer mais vendas e, principalmente, fidelizar esses consumidores. O negócio também se mostra mais atrativo para investidores.


Até mesmo as negociações com fornecedores podem ser beneficiadas por conta da boa imagem do negócio, fazendo com que ele se torne preferência na hora de fazer acordos.

“O branding tem papel estratégico”

Uma verdade sobre o branding é que ele apresenta um papel estratégico na área de reconhecimento de marca, alinhando toda a imagem e comunicação da instituição, além de criar uma proposta de valor.


Outra atuação do branding é de fazer a comunicação sobre o posicionamento da marca um diferencial competitivo para todos os seus públicos. Dessa maneira, é possível criar uma conversa padronizada e conforme as expectativas dos clientes.


Com isso, evita-se, por exemplo, que a comunicação da empresa se dê de uma maneira nas redes sociais, mas seu comportamento mude completamente em outras mídias.


Além disso, outro papel do branding é despertar emoções e experiências dos mais diferentes públicos da instituição. Dessa forma, a organização consegue vender mais do que apenas o seu produto ou serviço, o que pode ser um grande diferencial diante da concorrência.


Resumindo: a reputação da marca não depende somente da imagem, nem deve ser uma preocupação apenas das grandes empresas. Além disso, garantir a boa imagem do negócio pode ser vantajoso financeiramente para o seu negócio.


Assim, conhecendo melhor alguns dos principais mitos e verdades sobre reconhecimento de marca, você aumentará os seus conhecimentos sobre essa área e entenderá como investir de maneira efetiva nessa poderosa ferramenta para estreitar a relação com seu público e aumentar os seus lucros.


16 visualizações0 comentário